Uma parceria do projeto 4G TIM no Campo e o hub de inovação AgTech Garage, de Piracicaba (SP), selecionou três startups do agronegócio, entre mais de 50 inscritas, para auxiliar o projeto de conectividade nas áreas rurais.

A partir de agora, as startups Perfect Flight, Adroit Robotics e Tarvos terão disponíveis a rede da operadora para implementar suas soluções nas empresas que são parceiras do projeto (Amaggi, Citrosuco e Jalles Machado), para em um segundo momento, ampliar as ações para todo o mercado.

Leonardo Luvezuti, gestor de operações da Perfect Flight, que está entre as selecionadas e oferece gestão da pulverização aérea, enfatiza que as parcerias que aumentam a conectividade no campo, promovendo a inclusão digital, são sempre bem-vindas. “Com esse projeto, que leva a internet de qualidade a lugares distantes, será possível melhorar ainda mais a navegação em nosso software, permitindo uma tomada de decisão assertiva e on-time.”

Para o CTO da Adroit Robotics, que desenvolve sensores inteligentes para o monitoramento automático da produtividade e saúde dos pomares na fruticultura, é fundamental esse processo de entender as necessidades de aprimorar a tecnologia no campo. “A TIM realmente inovou, entendendo que conectividade é mais que apenas entregar cobertura 4G. Ela se dispôs a ouvir e entender as empresas que inovam no campo, suas necessidades e criar uma rede 4G que atenda a esses desafios, que são muitas vezes bem diferentes das necessidades da cidade”, diz Angelo Gurzoni.

É por meio da conectividade no campo que o produtor consegue melhorar a produção e ter acesso às soluções tecnológicas já disponíveis. “É um diferencial ter um parceiro de telecom se dedicando a um sinal de qualidade, assim podemos focar apenas na nossa solução e ficarmos tranquilo de que o cliente conseguirá operar o software com tranquilidade. Também temos mais tempo para pensarmos em aprimorar cada vez mais a ferramenta”, ressalta Andrei Grespan, diretor executivo da Tarvos, plataforma que integra sensores com câmeras instaladas no campo para coletar informações sobre pragas e doenças em tempo real.

As três startups poderão discutir os projetos diretamente com a TIM. O objetivo dessa união é suprir a falta de conectividade móvel em ambientes distantes e que ainda são carentes desse tipo de tecnologia. Para ajudar nesse cenário, a operadora já disponibiliza uma cobertura móvel 4G na frequência de 700MHz, que, com seu maior alcance, torna-se um facilitador para as novas e arrojadas ofertas de soluções para o agronegócio brasileiro.

“É um excelente case de inovação aberta. A TIM, de forma muito sábia, envolveu grandes parceiros/ clientes desde o começo da iniciativa. Ou seja, pessoas que estão diretamente envolvidas com os desafios do campo puderam conhecer e avaliar as tecnologias e soluções das startups. Parceria ganha-ganha entre TIM, produtores e startups”, avalia José Tomé, CEO da AgTech Garage.

A disponibilização da rede 4G no campo possibilita o aumento da produtividade e lucratividade, além de diminuir o tempo de tomada de decisões estratégicas das empresas do meio agrícola.  “O campo no Brasil já utiliza de forma intensiva tecnologias nos seus processos produtivos da agricultura e pecuária. O desafio atual é começar a digitalizar o Agronegócio, preparando para a Agricultura 4.0. Esse é o principal foco da TIM e de seus parceiros, AgriTechs, desenvolver soluções que resolvam as dores dos produtos com tecnologias digitais e exponenciais.” Explica o diretor de inovação da TIM Brasil, Janilson Bezerra.

“Nessa iniciativa, escolhemos startups que já desenvolvem seus negócios com muita segurança e maturidade, levando soluções necessárias para o produtor e meio ambiente. Estamos animados com os resultados desse projeto”, complementa Alexandre Dal Forno, head de marketing corporativo da TIM.

As três startups selecionadas já começaram a trabalhar em parceria com a TIM e seus clientes do 4G TIM no Campo, a fim de melhorar a qualidade da produção e aperfeiçoar as ações com foco em sustentabilidade, uma vez que as três startups visam manejos mais rápidos, eficientes e com redução da utilização de produtos químicos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here