O céu é o limite? De jeito nenhum! A Associação Federal da Indústria Alemã (BDI) está pedindo uma lei para regular a mineração no espaço. O projeto já está firmemente estabelecido no Acordo de Coalizão e a associação agora pressiona para que tal lei comece a ser discutida rapidamente.

De acordo com os dados da associação, publicados no jornal DIE WELT, um total de 20 países, incluindo EUA, Rússia, Peru e Mongólia já possuem essas leis. Na Alemanha, por outro lado, ainda há incertezas jurídicas a esse respeito, o que dificultou ou, até mesmo, impediu iniciativas privadas para o desenvolvimento da mineração espacial.

Não há dúvida sobre a necessidade de tais regulamentações no país, principalmente, com a popularização dos carros elétricos, que aumenta a demanda por elementos como cobalto e lítio, metais que, segundo pesquisa indicam, estão presentes em asteróides.

De acordo com o Die Welt, a Associação Federal da Indústria Alemã (BDI) vem examinando se as linhas de crédito para a indústria de automóveis ou mecanismos financeiros não vinculados ao setor, também poderiam ser disponibilizados para esse fim. A lei também pretende definir os limites e as responsabilidades das viagens espaciais privadas.

O que parece ficção científica, pode se tornar um mercado lucrativo. De acordo com especialistas, bilhões de dólares em recursos estão guardados em rochas no espaço. Os asteróides, por exemplo, têm uma concentração muito alta de metais preciosos e solo raro. É verdade que nenhum país pode reivindicar corpos celestes, mas o uso civil do espaço é permitido através do acordo firmado no Tratado do Espaço Exterior da ONU, que entrou em vigor em 1967.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here