Reconhecido nacionalmente por destacar projetos que desenvolvem ou utilizam as tecnologias habilitadoras da indústria 4.0, o Prêmio ABII 2021 realizou a grande final no mês de outubro com a apresentação de seis cases. Os projetos mostraram na prática como a aplicação de tecnologias está contribuindo com o desenvolvimento da indústria brasileira.

O prêmio funciona como um palco para as empresas mostrarem seus projetos ao mercado. Também ajuda a inspirar novas possibilidades e uso e aplicações de tecnologia. Neste ano, a grande novidade é que o prêmio foi aberto para participação de todas as empresas que fornecem soluções ou estão sendo transformadas pela indústria 4.0.

Após uma disputa acirrada nas apresentações dos cases, um time qualificado de jurados, deu suas notas e escolheu o projeto “Manutenção preditiva em equipamentos de usinagem utilizando sensores de vibração”, da empresa Latos, de Porto Alegre (RS) como campeão da quarta edição do Prêmio ABII.

“A Stihl procurou a Latos para minimizar os custos de manutenção e aumentar a disponibilidade de suas máquinas. Com base em dados de sensores de vibração dos últimos 3 meses, uma análise e estudo detalhado do comportamento dos dados foi elaborada, visando a obter maior controle e previsão sobre falhas e com isso diminuir a necessidade de manutenções corretivas e preventivas”, conta Jônathan Dambros, CEO da Latos.

Segundo ele, foram desenvolvidos indicadores, como índice de degradação dos equipamentos e estimação de vida útil remanescente, que auxiliam na tomada de decisão. Com quase um ano de desenvolvimentos, o projeto foi expandido de 10 para 20 máquinas, com estimativa de expansão para 40 máquinas ainda em 2021. Como resultado, o custo de manutenção foi reduzido em 28% e o aumento da disponibilidade das máquinas foi aumentado de 3 mil horas para cerca de 9 mil horas.

Top 3 do Prêmio ABII 2021

Além do projeto vencedor da Latos estão do top 3 do prêmio neste ano os cases da I3C Soluções e da Termica Solutions, duas empresas com sede em Joinville (SC). O projeto da I3C, “Soluções aplicadas na Transformação Digital de uma Industria de Alimentos”, mostra a aplicação de tecnologias habilitadoras de forma integrada gerando controle, rastreabilidade e informação em tempo real.

Já o projeto da Termica, “Geração de energia 4.0: mais energia e menos emissões usando IA”, mostra como e o quanto as tecnologias habilitadoras da indústria 4.0 podem trazer de benefícios econômicos, ambientais e sociais, impactando positivamente. A ArcelorMittal Tubarão selecionou a Termica para ajudar no desafio de reduzir as emissões atmosféricas da sua central termoelétrica, gerar mais energia e promover melhor qualidade de vida à vizinhança.

Também foram finalistas do Prêmio ABII 2021 os projetos “Predição de falhas no processo de laminação com monitoramento de dados em tempo real” , da Hedro; “Solução em linha contínua de pré-tratamento e pintura com realidade aumentada”, da Erzinger; e “Solução em linha contínua de lavação de peças integrada ao ERP” , também da Erzinger.

Prêmio está alinhado ao propósito da ABII

“O Prêmio ABII é um reconhecimento a grandes projetos e ações realizadas por empresas fornecedoras e consumidoras de de tecnologias da indústria 4.0. A ABII com o seu propósito de acelerar adoção de tecnologias, cumpre de forma exemplar essa ação com o Prêmio que a cada ano se torna mais amplo e com destaque no cenário nacional”, ressalta o diretor da ABII Marcelo Gramigna.

O mediador da grande final do Prêmio ABII 2021, líder do GT Negócios da ABII, Fabrício Petrassem Souza, acredita que o evento já está consolidado como uma das grandes premiações do país destacando a utilização de tecnologias habilitadoras da indústria 4.0. “O qualificado time de jurados valorizou ainda mais a premiação, que contou com cases consistentes e de elevado conteúdo técnico”, diz.

O time de jurados desta edição do Prêmio ABII foi composto por Shirlei Ribeiro D’Amico, Head de Inovação da HTB; Bruno Jorge, Tech Diffusion Manager da ABDI – Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial; João Vitor Stedile, Diretor Executivo da VDI Brasil – Associação de Engenheiros Brasil/Alemanha; Maurício Finotti, Coordenador CT Manufatura da ABINC – Associação Brasileira de Internet das Coisas; e Néstor Fabián Ayala, Coordenador da Rede RS de Indústria 4.0.

Confira a live completa da grande final

https://www.youtube.com/watch?v=txSYrgvu65I

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here