Você assiste diversos canais na tv, mas como saber a classificação de cada telespectador? Pois bem, nas empresas de mídia e entretenimento, não é mais adequado escolher os clientes apenas em grupos demográficos.

Hoje em dia, existem novos padrões de consumo de mídia que sugerem, por exemplo, que as empresas devem olhar mais para o comportamento de cada espectador do que para a sua idade.

Desde o início, a maioria dos negócios relacionados à mídia e ao entretenimento separou os clientes por meio de grupos demográficos. Durante muito tempo, essa foi a maneira mais simples e direta de classificar os telespectadores para anunciantes e para o desenvolvimento de seus conteúdos.

De acordo com o crescimento de uma tecnologia mais democratizada e acessível, essas empresas de Mídia e Entretenimento, juntamente com as de TV a Cabo, estão tirando o foco dos indicadores usuais. Mas, você deve estar se perguntando, como que isso está acontecendo, não é mesmo?

Por exemplo, as classificações de TV estão valorizando os telespectadores, para observar mais de perto os padrões de comportamento do consumo de mídia. O que sugere que os fornecedores podem adotar uma abordagem mais específica sobre essas relações de consumo, de acordo com as informações obtidas.

Para se ter uma ideia, o desenvolvimento rápido da tecnologia não só afetou as indústrias e os modelos de negócio, mas também mudou o comportamento do consumidor e reformulou a forma como as empresas devem enxergar seus clientes. Muitas marcas mudaram a campanha de divulgação de seus produtos para tornar a tecnologia mais amigável ao usuário e assim, atenderem melhor às gerações mais velhas.

Hoje, é claro que existe muito mais informações disponíveis sobre preferências pessoais, compras e etc. Ainda mais na era digital, onde os consumidores estão conectados diariamente e deixam um rastro de informações, seja assistindo a um vídeo, ao procurar e comprar alguma coisa on-line ou pular um anúncio antes da visualização de um vídeo no YouTube, por exemplo.

Mesmo isso acontecendo e levando em conta as preocupações com a privacidade, essas empresas podem seguir essa linha de informações para direcionar com mais precisão os consumidores com Marketing e Sugestões. Como a Netflix, que é um exemplo claro, a marca não é apenas uma líder em experiência do usuário e conteúdo original – ela potencializa o futuro da empresa, ao coletar e analisar dados toda vez que um cliente interage com a plataforma.

Ou seja, ao adotar métricas avançadas, como segmentação comportamental, um provedor pode, provavelmente, atender melhor os clientes por meio de um mix de produtos otimizado e de relacionamentos mais intuitivos, assim a venda cresce e um promotor da marca, começa a nascer.

Assim, como a Mídia Digital, diversos novos processos tomaram forma na tecnologia, como os do Big Data, por exemplo, que vem sendo muito usado nesse sentido pelas grandes corporações. Ele tem sido utilizado para otimizar os processos de vários negócios.

Os algoritmos do Big Data são utilizados no mercado financeiro para auxiliar agências e firmas na tomada de decisões. Atualmente, a maioria das operações e negociações no mercado financeiro é feita através de algoritmos que analisam dados vindos de mídias sociais e sites de notícias antes de decidir se comprarão ou venderão uma ação – tudo em frações de segundos, claro.

Já as plataformas de smartphones e mídias sociais são, provavelmente, as melhores maneiras de envolver e influenciar os primeiros espectadores em dispositivos móveis. Nessa nova geração, as empresas não podem mais se concentrar apenas nos relacionamentos transacionais com os clientes; em vez disso, precisam buscar experiências continuamente conectadas e perfeitas.

Assim, podem manter as pessoas engajadas e sustentar sua proposição de valor, que significa olhar para além da parte tradicional, como idade, gênero e renda. As empresas precisam de uma abordagem mais avançada para avaliar os consumidores. Afinal, a segmentação baseada em comportamento pode conter a chave para construir, cada vez mais, um relacionamento de confiança com as pessoas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here