A recuperação do mercado de caminhões com a volta do crescimento das vendas coincide com o momento em que a Mercedes-Benz avança na automação da sua fábrica na engenharia 4.0 com a inauguração da nova unidade de cabines na planta de São Bernardo do Campo (SP).

O presidente da da Mercedes-Benz do Brasil, Philipp Schiemer, lembrou que depois de dois anos, a empresa começou o ano com o segundo turno contratando 400 trabalhadores. O executivo destacou que com a nova linha de cabines, a unidade de São Bernardo do Campo passa ser referência mundial na produção de caminhões.

O principal executivo da Mercedes-Benz defendeu a necessidade de modernização e medidas para deixar o país competitivo e atrair investidores. “O Brasil oferecer condições competitivas à indústria”. Também criticou a quantidade de impostos e a falta de infraestrutura. “Ou toma as medidas agora e faz as mudanças ou a economia ficará prejudicada”, completou.

Schiemer manifestou o desejo de colaborar para a retomada do crescimento da economia brasileira e reiterou que não da mais para esperar para fazer a modernização do país.

A linha de cabines avança na engenharia 4.0 para montagem de caminhões e completa o processo  iniciado no final de 2017. O projeto começou a quatro anos com investimento na unidade de cabines de R$ 100 milhões, dentro do programa de R$ 2,4 bilhões previsto de 2018 a 2022 para modernização da planta e desenvolvimento de novos produtos, serviços e tecnologia.

A nova fábrica usa realidade virtual e internet das coisas na produção

A nova fábrica de cabines 4.0 traz avançadas tecnologias nos processos de produção  como realidade virtual, internet das coisas, armazenamento de dados na nuvem, inteligência artificial e Big Data. Os recursos permitem acompanhar em tempo real todas as etapas da produção por aplicativos.

Para Schiemer, as linhas de montagem de cabines e caminhões aumentarão 15% na eficiência produção e 20% na logística em relação aos processos anteriores. As próximas etapas preveem o avanço nas fábricas de motores, eixos, transmissões e chassi de ônibus.

“É uma revolução no processo de produzir, pois permite análise de dados, descomplica processos, melhora a qualidade do produto e a ergonomia nos postos de trabalho”, enfatiza Schiemer.

A interação do homem com a tecnologia é valorizada  nova linha de montagem de caminhões. Sob o comando dos colaboradores, a indústria 4.0 assegura altos padrões de qualidade, produtividade e flexibilidade para atendimento aos clientes

Fonte: Gaúcha Zero Hora

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here