O mercado de automóveis elétricos e híbridos no Brasil passa a contar com um mapeamento detalhado que revela as marcas e modelos mais desejados, as cores mais procuradas, os tipos mais comuns, e até a relação entre o tempo de estoque e o preço final.

Chamado de estudo “HEV Veículos Híbridos e Elétricos – Desbravando o mercado brasileiro”, este raio-x inédito do setor foi realizado pela MegaDealer, consultoria com expertise em Pesquisa, Data&Analytics, e Auditoria para Concessionárias, Asssociações e Montadoras, através de dados coletados pela Auto Avaliar, empresa de tecnologia de gestão de estoque, compra e venda de carros usados.

“Este é um levantamento muito completo do setor. O estudo tem como base os dados referentes a 3.806 negociações registradas em nossa plataforma, dentro de um universo de aproximadamente 18.900 veículos híbridos e elétricos emplacados entre janeiro de 2019 e agosto deste ano”, revela J.R. Caporal, CEO da Auto Avaliar.

Giro de Estoque dos Veículos Híbridos e Elétricos

Assim como diversos setores da economia nacional, o mercado de veículos híbridos e elétricos também foi fortemente impactado pela pandemia do Covid-19. Se o tempo médio entre a data da compra e da venda do veículo nas concessionárias ficava em 22 dias em 2019, este cenário subiu para 41 dias em abril, e atingiu um nível crítico de 73 dias em junho. Atualmente o mercado já mostra uma forte recuperação, girando o estoque em 31 dias (dados de agosto de 2020).

Este dado ganha um outro olhar se for levado em consideração o valor final total dos veículos. Dono de 84% do mercado, os veículos de até R$ 200 mil ficam em média 29 dias nos pátios das concessionárias. Já os veículos entre R$ 200 mil e R$ 300 mil, responsáveis por 12% das negociações, acabam levando 40 dias para serem comercializados. Já nos veículos acima de R$ 300 mil, que correspondem a apenas 4% do setor, o tempo de estadia nos pátios fica pouco acima de dois meses.

Levantamento detalha mercado de carros elétricos e híbridos no Brasil

“O mercado automobilístico nacional demanda informações dos novos segmentos de veículos elétricos e híbridos, pois os volumes crescem ano após ano. Neste novo estudo temos dados transacionais reais, que nos permitem analisar se o ritmo de vendas é bom, quais foram os veículos captados na troca, ou mesmo se as margens praticadas pelas concessionárias estão de acordo com mercado”, afirma Fabio Braga, country manager da MegaDealer no Brasil. “Por se tratar de veículos de alto valor, é importante que as montadoras adotem políticas para adequarem melhor seus estoques à demanda, bem como entendam que modelo de veículo entra na negociação de compra”.

Marcas e modelos mais vendidos no Brasil

Símbolo de economia, conforto e principalmente menor impacto ambiental, os veículos híbridos e elétricos conquistam cada vez mais o consumidor brasileiro. Somente o estudo HEV conta com dados de 13 marcas diferentes e 31 modelos, mas já indica a potencial chegada de novas opções a partir de 2021.

Entre os disponíveis atualmente, a Toyota é a grande porta de entrada do mercado, liderando as vendas com grande vantagem, de acordo com o estudo HEV. As demais marcas com dados relevantes no setor, como BMW, Lexus e Volvo, por exemplo, já são consideradas premium.

Levantamento detalha mercado de carros elétricos e híbridos no Brasil

Qual era o veículo anterior dos novos clientes?         

Um dado interessante do estudo HEV revela que grande parte dos consumidores (cerca de 58%) de automóveis híbridos e elétricos possuíam carros da Toyota. Além deles, outros 10% se dividem entre antigos donos de Honda e Jeep. Os proprietários Honda dirigiam principalmente os modelos Civic (36%) e HR-V (29%). Já entre os donos de Jeep, o modelo mais comum era o Compass (59%), seguido pelo Renegade (39%).

Mix de Cores por Marca

O estudo HEV revela também que, quando se fala em diversificação de cores, as montadoras tendem a ser mais conservadoras em modelos híbridos e elétricos, optando principalmente por branco, preto, prata e cinza. Os clientes de Lexus e Toyota, por exemplo, acabam adquirindo um grande volume de veículos brancos, 47% e 42%, respectivamente. Já o preto aparece muito na Mercedes-Benz (56%), Land Rover e Jaguar (40%) e BMW/Mini (36%).

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here