A empresa global de automação Omron dribla o cenário de turbulência econômica em solo nacional e inaugura o Proof of Concept (PoC), um laboratório de automação e robótica (foto), criado para testar tendências em soluções integradas de automação industrial, incluindo robótica, redes industriais, segurança e controle de qualidade.

“Crescemos 20 % no ano passado e em 2018 essa marca saltou para 50%. Nossa expectativa é continuarmos ampliando essa performance, em especial por meio do PoC, que irá promover nossa marca, experiência e capacidade de prover soluções transformadoras aos clientes rumo à Indústria 4.0”, diz Carlos Neves, diretor da unidade de Automação Industrial da Omron Brasil.

No PoC, segundo Neves, o atendimento vai muito além de ser personalizado, é interativo, colaborativo e tem a grande vantagem de poder proporcionar ao cliente a oportunidade de testar a aplicação, ajudando a identificar problemas técnicos e logísticos potenciais, que possam interferir nos resultados esperados, no sucesso da solução. “A prova de conceitoproporciona ganho de precioso tempo, agiliza a tomada de decisão e minimiza custos”, destaca.

Para proporcionar esse atendimento diferenciado, com ambiente voltado a testes, Neves diz que a empresa investe na qualificação do time de vendas e de consultores. “Eles estão altamente preparados para tornar satisfatória a experiência dos nossos clientes em todas as etapas da jornada de transformação para indústria 4.0.”

Disseminação da cultura

Outro importante objetivo do Proof of Concept é colaborar para o desenvolvimento do conceito de Indústria 4.0 no País, avalia o gerente de Marketing da Omron Brasil, Edicley Machado. Segundo ele, a empresa entende que o Brasil precisa avançar muito nesse segmento e o PoC terá papel fundamental nessa jornada, considerando que o espaço tem como propósito explicar de maneira didática o conceito da Indústria 4.0 aos clientes e prospects e como ingressar nessa tendência de maneira simples.

O executivo acredita no potencial do mercado brasileiro porque essa quarta revolução industrial tem o poder de provocar impacto profundo e exponencial por contar com tecnologias capazes de fundir os mundos físico, digital e biológico. Entre essas tecnologias e conceitos estão Inteligência Artificial (IA), Robótica, Big Data, Internet das Coisas (IoT) e sistemas ciberfísicos.

Por meio da conexão de máquinas, sistemas e ativos, a indústria pode criar redes inteligentes em toda a cadeia de valor, controlando módulos da produção de forma autônoma. Ou seja, criando fábricas inteligentes, com capacidade e autonomia. Essa interação entre laboratório de automação, plataformas de TI e inteligência artificial é o que impulsiona a transformação digital da indústria.

Robôs colaborativos

Até outubro, antecipa Machado, a Omron trará para o Brasil, robôs fixos colaborativos para uso na indústria, que irão se juntar ao amplo portfólio da empresa que já conta com robôs colaborativos móveis, que podem ser usados em variados tipos de aplicações.

“É um mercado em potencial, pois não há muitos concorrentes para esse tipo aqui no Brasil. Eles são muito úteis em variados segmentos, como o de Alimentos e Bebidas, para reposição de produtos em supermercados, e o de componentes eletrônicos, promovendo agilidade e precisão”, diz.

É a nova geração de robôs e essa interação acontece de maneira harmoniosa por causa dos sensores (protagonistas da IoT), que observam os movimentos e a posição das pessoas, tornando o ambiente seguro para essa convivência.

Infraestrutura 4.0 nos laboratório de automação

laboratório de automação

O Proof of Concept Brasil abriga três células robotizadas e um robô móvel colaborativo, capazes de trabalhar conectados entre si no mesmo processo de fabricação ou separados em aplicações independentes para testar inovações voltadas a processos automatizados na indústria.

De acordo com a empresa, a iniciativa irá contribuir com os clientes que usam plataforma Omron para ganhos em eficiência produtiva com custos atraentes. “A partir da implementação das células robotizadas, as indústrias conseguem elevar a produtividade, reduzir custos e obter maior controle sobre o processo produtivo”, afirma Machado.

Automatizadas 100% com produtos Omron, as células são compostas por três robôs fixos desenvolvidos pela empresa: o Quattro 650H, o Viper 850 e o eCobra 800, além de um robô móvel colaborativo, o LD-90. O PoC da Omron Brasil apresenta ainda integração com plataforma Sysmac, que reúne as tecnologias de automação industrial em um único software.

Esse modelo de laboratório está presente em países-chave entre os 117 em que a empresa possui operação. Por meio dele, a OMRON viabiliza testes e validações de sistemas que se comunicam em rede (EtherCAT, EtherNet/IP, OPC UA etc), geram dados que ajudam na tomada de decisão e aplicações de inteligência artificial.

Fonte: ITF 365

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here