O conceito 4.0 não está inserido apenas no chão de fábrica. A nova indústria está em toda a empresa, inclusive na área tributária, onde está se tornando estratégica e colaborativa com todos os negócios e operações.

Mas o que pode se fazer para se obter uma gestão tributária com indicadores de oportunidades e modeladores de riscos? Como eles vão ajudar a tomar a melhor decisão para a estratégia de negócios? São as simulações de cálculos e análises qualitativas realizadas por toda a tecnologia da nova indústria que possibilitarão uma gestão tributária com maior nível de Compliance.

Essas simulações serão possíveis graças a um dos principais pilares da Indústria 4.0, a Inteligência Artificial, que chega à área tributária com a função de “acelerador”, permitindo a interação mais rápida e segura de grande volume de informações. A nova tecnologia de Inteligência Artificial produzirá análises mais apuradas dos SPEDs, que gerarão uma massa de dados grande que vem de pontos diferentes, mas que se convergem, para que possam gerar as melhores abordagens para tomadas de decisões.

Na indústria automobilística, o Ex-Tarifário, regime que proporciona uma redução temporária da alíquota do imposto de importação de bens de capital de informática e telecomunicação, é um exemplo de contribuição da Inteligência Artificial na contabilidade das empresas do setor e sua imensa cadeia. O mecanismo, complexo de interpretar, permite a redução de tributos na importação de bens, desde que não haja um similar feito localmente.

Todo o processo de identificação do item, exigido para pleitear o benefício, é elaborado a partir de detalhamento técnico minucioso, garantindo que não haja similar nacional. Com a estruturação das bases para Inteligência Artificial, é possível sugerir benefícios como um Ex-Tarifário, por exemplo, ou ainda apontar modelos semelhantes que se aproximem do pleito. Uma tarefa humanamente impossível de concluir ao mesmo tempo, com qualidade e segurança.

Através dessa tecnologia, será possível extrair as estratégias e, a partir delas, fazer uma leitura muito mais pragmática dos dados. A tecnologia vai produzir análises mais isentas e seguras. Imagine quantas oportunidades estão escondidas por toda a cadeia entre as montadoras e seus fornecedores?

O uso da tecnologia também aponta duas vertentes: acelerar a extração de informações úteis para a tomada de decisão ou também para identificar riscos no dia-a-dia de forma certeira, com rotinas que realizam validações entre as obrigações e operações da empresa, dos seus fornecedores e clientes. Mais do que conectar a empresa, a Indústria 4.0 propõe um novo e atraente modelo de negócio, com aumento de produtividade, redução de custos em todas as áreas, otimização de recursos e aumento de qualidade sobre os produtos e serviços por meio da conectividade.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here