Você já pensou em voar em helicópteros drones? Sim, é isso mesmo: uma pequena aeronave sem piloto. Já tem um modelo sendo testado e até já decolou. Embora alguns centímetros possam parecer insignificantes, a SureFly, startup de drones, está celebrando sua decolagem como um enorme sucesso.

Para o veículo de decolagem e aterrissagem vertical híbrido movido a gás e bateria, isso significa que o helicóptero está a caminho de voar com passageiros. Uma vez no ar, a nave terá um alcance de 75 milhas.

“As pessoas querem ter algo em sua garagem para tirar e voar”, disse Steve Burns, CEO da SureFly. “Estamos tentando torná-lo mais seguro do que dirigir seu carro”.

O Grupo Workhorse, de Loveland em Ohio, EUA, é o responsável pelos testes com o SureFly, um helicóptero leve, semelhante a um enorme drone. A aeronave é levantada no ar por oito hélices. E dois rotores giram em direções opostas, em cada um dos seus quatro braços de fibra de carbono.

A energia vem de duas baterias de lítio, com uma potência de 7,5 kWh cada, que são carregadas por um motor a gasolina.

De acordo com o fabricante, o drone helicóptero pode transportar dois passageiros ou apenas um mais a bagagem. Com ele, é possível percorrer uma distância de aproximadamente 110 quilômetros, em uma hora.

Se o motor a gasolina falhar, o piloto ainda tem cerca de cinco minutos para pousar o drone. Como medida de de segurança, há pára-quedas para emergências. O peso sem carga do SureFly é de apenas cerca de 500 kg.

Aeronave usa Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (IA) está disponível para ajudar o piloto que está fora do drone, com informações exibidas em um tablet. O SureFly é dirigido por joystick e não há pedais como no helicóptero. O preço final deve oscilar na faixa de US $ 200.000 e a entrega deve começar dentro dos próximos dois anos.

Para Burns, seu drone de passageiros poderia competir com o conceito de táxi aéreo elétrico da Uber. Mas também pode ser uma ferramenta para um agricultor, um viajante ou um paramédico. 

Ele disse que sua empresa decidiu se afastar de uma embarcação totalmente elétrica depois de estudar as baterias de íon de lítio dos caminhões elétricos da empresa.

“Não achamos que uma nave totalmente elétrica estivesse pronta para voar”, disse ele. A maioria dos táxis aéreos são veículos elétricos.

Burns está ciente de que os táxis aéreos estão correndo para serem os primeiros a voar com passageiros. Mesmo que a aeronave tenha feito apenas 5 pés acima do solo, ele disse que a flutuação é tão significativa quanto pairar 500 pés, já que requer a mesma tecnologia, mecanismos e esforço. Próxima parada: voar.

Fonte: Mashable

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here