Agilidade e segurança com a confirmação imediata do diagnóstico médico levantado pela anamnese é um dos muitos benefícios que a inteligência artificial vem trazendo para a indústria da saúde.

A solução que a Ricoh, companhia global de tecnologia, acaba de anunciar, por exemplo, consiste em uma plataforma inovadora de computação cognitiva voltada a profissionais de saúde que tem como objetivo tornar a classificação, codificação e gerenciamento do histórico de pacientes de forma mais prática e segura em relação aos formatos utilizados hoje no mercado.

O programa Ricoh Smart Doctor entra como um coadjuvante que pretende apoiar a decisão clínica com o cruzamento de informações científicas e do paciente, além de atualizar todos os dados, em tempo real, com o uso de voz.

O novo sistema utiliza linguagem natural para o processamento de informações durante o processo de atenção ao paciente desde a recepção, triagem e consulta até o diagnóstico e a definição do tratamento. A plataforma foi construída para simplificar o dia a dia dos profissionais de saúde e é capaz de codificar doenças, sugerindo diagnósticos e melhorando a qualidade do registro clínico.

Segundo Marcos Rodrigues, gerente de vendas de Soluções da Ricoh Brasil, a má gestão de conteúdo nos sistemas médicos – dados incompletos e dificuldade de acesso às informações – podem impactar diretamente no processo assistencial ao paciente e pode levar, também, a reflexos financeiros negativos: “O nosso principal objetivo ao desenvolver o Ricoh SmartDoctor foi criar uma ferramenta intuitiva que permitisse aos profissionais de saúde aperfeiçoar o atendimento aos pacientes sem complicações com a gestão de dados”, afirmou.

Segundo ele, hoje, muitos médicos passam mais tempo alimentando e analisando dados em tecnologias do que com seus pacientes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here