O conceito da Indústria 4.0 envolve as inovações tecnológicas nos campos de automação e tecnologia da informação para manufatura. Com o objetivo de criar processos mais rápidos, flexíveis e eficientes, a quarta revolução industrial promove a união dos recursos físicos e digitais, conectando máquinas, sistemas e ativos a fim de produzir itens de maior qualidade a custos reduzidos.

O grupo das principais tecnologias envolvidas no processo de digitalização das empresas é chamado de tecnologias habilitadoras para Indústria 4.0. A Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII), que reúne empresas e especialistas no tema, ajuda você a conhecer mais a respeito de cada uma destas tecnologias:

Big Data e Analytics

Na era da transformação digital, recebem destaque aqueles que melhor manuseiam e exploram as informações que possuem. Assim funciona com o Big Data e o Analytics, tecnologias que permitem aprender sobre processos, qualidade e consumidores ou clientes. São tecnologias acessíveis para todos os níveis de empresas, estando disponíveis por implementação direta ou então por fornecedores especializados.

Robôs autônomos

Geralmente acompanhados de tecnologias complementares como a Inteligência Artificial e a IIoT, os robôs autônomos são peça-chave na manutenção de uma Indústria 4.0. As tecnologias que os acompanham permitem um aprendizado automatizado, que faz com que novas estratégias de produção sejam adotadas quando necessário, sem a interferência direta de um humano.

Por estarem conectados à rede continuamente, os equipamentos enviam dados que adicionados aos bancos de informação da empresa também servem para enriquecer o Big Data e respaldar nas decisões ligadas à produção.

Simulação

Sistemas de simulação são muito importantes e impactam diretamente na redução de custos da indústria. É muito mais barato fazer testes e experimentos no computador do que no mundo físico. Isso requer modelos acurados do mundo físico, mas é cada vez mais acessível.

Integração de Sistemas (Vertical e Horizontal)

Conceito diretamente ligado à Indústria 4.0, a Integração Vertical e Integração Horizontal reflete o modelo de conectividade dos equipamentos de uma indústria.

O modelo de Integração Vertical respeita uma ordem hierárquica de informações, do chão-de-fábrica à camada do ERP (sistema de gestão da empresa, da parte financeira, comercial, estoques, RH etc.). Possibilita a redução de redundância de dados. Reduzir a redundância diminui as chances de contradição da informação entre diferentes níveis, pois podemos definir onde reside a “informação verdadeira” em cada caso.

A Integração Horizontal permite que a empresa use diferentes sistemas, cada um especializado em uma função, mas que eles funcionem coordenadamente. O sistema de manutenção compartilha os dados dos ativos da empresa com o sistema de controle de produção, que por sua vez conversa com o de gerenciamento de energia. A informação flui rápida e corretamente entre eles, e cada um pode cumprir de maneira eficiente suas funções.

Internet Industrial das Coisas

A Internet Industrial das Coisas (IIoT) é uma das tecnologias com o maior potencial em termos de inovação, capaz de integrar toda a estrutura maquinaria de uma indústria.

Utilizando-se de sensores de monitoramento que são independentes entre si, a tecnologia permite conhecer o estado de cada máquina e alimentar o Big Data em tempo real.

Essas informações obtidas são muito importantes, pois podem indicar os rumos da gestão operacional, permitindo otimizações que reduzam o custo operacional e ao mesmo tempo aumentem a produtividade.

Segurança Cibernética

Uma organização moldada nos padrões da Indústria 4.0 precisa trabalhar no mais alto padrão de segurança. Isso é importante porque uma maior conectividade e integração aumentam os riscos de problemas ou ataques alastrarem-se na empresa toda, com consequências econômicas, de segurança, de qualidade ou mesmo de privacidade.

As ações para aumentar o nível de segurança incluem criptografia forte, separação dos sistemas em camadas bem definidas, restrição da troca de dados entre sistemas apenas àqueles estritamente necessários, adoção de protocolos de autenticação e autorização seguros e a realização regular de testes de segurança.

Computação em Nuvem

A Computação em Nuvem traz inúmeras vantagens às organizações que a utilizam e os benefícios são notáveis. A tecnologia elimina a necessidade da existência de servidores locais, o que por si só já se mostra altamente rentável, já que haverá economia de custos com equipamentos e equipe responsável pela sua manutenção.

Outra vantagem significativa é a possibilidade de se ter acesso rápido e seguro das informações de qualquer lugar do mundo e por qualquer dispositivo (claro que protegidos conforme citado no item da segurança cibernética).

Essa praticidade auxilia o trabalho da gestão e dos colaboradores externos, e a critério da empresa, também aos clientes e fornecedores. A relação custo/benefício se mostra vantajosa, pois a concorrência entre os grandes provedores tornou o custo bem atrativo.

Manufatura Aditiva

A Manufatura Aditiva possui uma adoção crescente nas indústrias, em especial após o surgimento da Impressora 3D. Consiste em fabricar peças sem remover material de uma matéria-prima inicial (como na usinagem), mas adicionando material para criar a peça desejada.

A tecnologia permite transformar projetos digitais em objetos físicos. É ideal para a fabricação de protótipos e pequenos lotes, mas cada vez mais vemos produção em lotes maiores especialmente de peças com geometria complexa. Existem equipamentos com uma gama muito variada de material de trabalho, tamanho, qualidade e tecnologia, e podem atender desde projetos mais simples, pontuais, até produção em massa.

Realidade Aumentada

A Realidade Aumentada adiciona elementos virtuais a imagens de objetos reais (quem já jogou Pokémon GO viu isso na prática). Tem aplicação importante em treinamentos e logística interna. Pode ser implementada com o uso de óculos especiais ou então com o auxílio de tablets ou celulares.

Acompanhada da inteligência dos softwares de simulação, a Realidade Aumentada possibilita saber visualmente o resultado de uma ação, antes mesmo que ela ocorra. É uma ferramenta altamente eficaz no suporte ao conhecimento, que permite o aprendizado de uma ferramenta específica, sem que haja a necessidade de comprar o equipamento de fato. É bem acessível, com alguns softwares estando disponível inclusive em versões gratuitas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here