A tecnologia nos clubes de futebol é hoje um fator chave para os resultados dentro e fora de campo. Prevenção de lesões, relacionamento com os torcedores e monitoramento de atletas são alguns dos exemplos em que a tecnologia atua de forma positiva, trazendo resultados relevantes. Por isso, a utilização de big data aplicada ao esporte, chamada Sports Analytics, deve ganhar cada vez mais espaço no futuro.

O potencial a ser explorado é gigantesco. Estudos apontam que em 2015, nas quatro melhores ligas de futebol no mundo, cada time perdeu em média US$ 12 milhões por causa de lesões de jogadores. Com a tecnologia, é possível auxiliar os técnicos e a equipe médica dos clubes com uma visão mais detalhada das condições físicas dos jogadores, e assim tomar decisões como por exemplo substituições que podem prevenir possíveis lesões.

Hoje, o uso de sensores embutidos nas camisas dos jogadores para rastrear seus movimentos durante a partida, além de relógios e pulseiras inteligentes que analisam em tempo real a fadiga, frequência cardíaca e outros dados como um passo inicial para o uso de tecnologia dentro de campo.

Além do uso relacionado ao desempenho dos próprios atletas, outros dois segmentos que podem obter benefícios a partir do uso de dados: a contratação de novos jogadores e a relação entre torcedores e times.

No primeiro caso, esse tipo de análise pode indicar quais são os melhores atletas a serem observados, a partir das características desejadas, tendo assim, maior probabilidade de acerto nas contratações.

Já no segundo, tendo em vista que o Brasil é um dos países que mais usa as redes sociais, clubes podem coletar dados e analisar o comportamento e perfil dos torcedores nas diferentes plataformas. E assim desenvolver ações mais assertivas e otimizadas de comunicação, como promoções, vendas de ingressos ou mesmo artigos esportivos, aumentando consideravelmente suas receitas.

Para se ter uma ideia do universo a ser explorado a partir da análise de dados, durante uma partida de futebol são gerados mais de 8,5 milhões de dados que podem ser coletados com aplicações já existentes e que ajudam a se ter um controle detalhado focando no bem estar do atleta, considerando não somente sua performance nas competições mas também na sua retenção e valorização.

A análise destas e de outras variáveis pode mostrar padrões ocultos que, à primeira vista, não são observados, porém com análises especificas e criteriosas esses dados são de grande valia – contribuindo assim para uma evolução exponencial do clube e do jogador.

“O panorama atual do esporte está mudando e a análise de dados está ganhando cada vez mais presença. Otimizar resultados é algo inegável para qualquer clube e o estudo detalhado baseado em dados coletados dentro e fora de campo deve se tornar o principal ativo para tomada de decisão e definição da melhor estratégia”, afirma Alexandre Coutinho, Head Data Technologies & Advanced Analytics

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here