Investir em tecnologia fiscal pode impactar de forma significativa a escalabilidade de negócios, a eliminação de burocracia, além de auxiliar na produtividade dos colaboradores. No entanto, você sabe quanto foi investido em tecnologia por empresas no setor fiscal nos últimos três anos?

O tema automação de processos foi abordado durante o TAX Trends, evento on-line promovido pela Dootax em parceria com a Arquivei em janeiro de 2021, que apresentou uma pesquisa realizada com 397 profissionais do setor, onde foram apresentados dados relevantes sobre a área de TAX no Brasil em tópicos como Cenário Atual e Perspectivas para 2021, Tecnologia Alavancando a Carreira em Tax, Contactless e Automação, PIX para Empresas e Reforma Tributária.

A pesquisa, que fez parte do painel Contactless e Automação, revelou que nos últimos 3 anos mais da metade dos entrevistados, apontou que o investimento em tecnologia no setor fiscal não passou de R$ 50 mil, ou seja, um pouco mais de R$ 16 mil por ano, que é muito pouco para o desenvolvimento de uma empresa.

Vale ressaltar, que 50% das empresas envolvidas na pesquisa realizaram menos do que R$ 50 mil de investimento em automação nos últimos 3 anos. Um valor muito baixo, se comparado a eficiência que essa ação pode trazer.

No estudo, foi constatado que no departamento fiscal das empresas algumas atividades já foram automatizadas, e outras que há o desejo de automação. Isso reforça que cada vez mais as tarefas manuais, repetitivas e que não agregam valor ao negócio tendem a ser realizadas por robôs. Além de trabalharem 24/7, eles são altamente escaláveis.

Enquanto isso, os colaboradores podem e devem ser usados para as tarefas estratégicas onde realmente exige um pensamento crítico e diferenciado da situação. Além de trazer mais agilidade para o dia a dia da empresa, os funcionários se sentem mais motivados por não realizarem tarefas robotizadas.

Outro ponto relevante dessa pesquisa, mostra que a tecnologia da informação evolui para ser cada dia mais inteligente e automática. A escalabilidade de recursos como machine learning, RPA (Automação Robótica de Processos) e inteligência artificial tem reduzido o custo de implementação e possibilitado a adoção das mais modernas técnicas por empresas de todos os portes. O que antes era um diferencial competitivo, agora é obrigatório para a sobrevivência dos negócios.

Um grande exemplo ao falar de inteligência artificial, é que antes essa tecnologia era de uso exclusivo à grandes empresas que possuíam laboratórios próprios de PeD. Mas agora a IA é acessível a qualquer um, usando soluções da IBM, Amazon, Google e vários outros players, por exemplo, que além de treinamento, só cobram pelo tempo que a máquina realmente fica em operação, cobrando apenas alguns centavos de dólares por hora.

Outra solução também muito eficiente para as empresas pode ser o uso de RPA. Inicialmente, usado somente para operações complexas pelo próprio time de TI, agora essa tecnologia já passa a ser programada pelo próprio usuário da área administrativa, reduzindo custo e popularizando o acesso à tecnologia.

A automação de processos fiscais pode ajudar muitas empresas na otimização de suas rotinas e na diminuição de erros de processo. Ao serem questionados se a empresa em que trabalham pretende investir em automação de processos fiscais em 2021, na pesquisa, a grande maioria (65,5%) respondeu que sim.

Reafirmando a necessidade de uma modernização no departamento fiscal, vou compartilhar com vocês um estudo bastante interessante, encomendado pela Automation Anywhere líder em RPA. Realizado com mais de 10 mil trabalhadores administrativos em 11 países (Alemanha, Austrália, Brasil, Coreia do Sul, Estados Unidos, França, Índia, Japão, México, Reino Unido e Singapura) revelou que passam, em média, mais de três horas por dia realizando tarefas manuais e repetitivas no computador que não fazem parte de suas atribuições principais e estão sujeitas a erro humano. No topo da lista das tarefas mais “odiadas” está o preenchimento de dados em geral, como a inserção de dados manualmente em um computador ou em outro dispositivo.

No levantamento, quase todos os entrevistados afirmaram acreditar que a automação poderia facilmente eliminar tarefas administrativas digitais manuais e repetitivas que não são o foco de seu trabalho (85%) e acham que seriam mais felizes com essa mudança (88%). Com o tempo liberado, afirmam que poderiam desempenhar melhor seu trabalho principal, melhorar a produtividade em seu departamento e buscar oportunidades de aprender novas habilidades.

A era da Covid-19 nos levou a uma disrupção forçada, mas os avanços por ela trazidos não vão sumir com a chegada da vacina. A união de um ambiente de negócios mais digital, a busca por trabalhos mais estratégicos e o acesso a tecnologias modernas para automatizar os processos do início ao fim sem a intervenção humana devem fazer do contactless não uma tendência, mas uma realidade presente de 2021 em diante. Confira a gravação do webinar aqui. (http://www.youtube.com/watch?v=YvLfKnFz8UE)

Artigo de Thiago Souza, head de marketing e fundador da Dootax

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here