O investimento constante em automação industrial permite que qualquer empresa seja um destaque perante a concorrência e consiga sanar as necessidades do mercado de que faz parte. A indústria automatizada promove maior produtividade e valor agregado, fazendo com que qualquer país seja um destaque em determinado segmento.

Na década de 80, esse tipo de investimento era visto como peça fundamental para o aumento da competitividade do Brasil. Porém, nos dias de hoje, isso não figura entre os tipos de investimento essenciais do governo. O país se limitou nesse tipo de incentivo e é preciso voltar a aplicar a automação para que as empresas consigam acompanhar o mercado internacional.

O que é automação industrial?

Pode-se conceituar a automação industrial como sendo a união das ferramentas essenciais para criar um determinado item, do processo para o manuseio desse produto e do controle para isso. Por consequência, isso diminui a interferência humana no processo de produção, fazendo com que haja pouca ou nenhuma atuação de trabalho manual.

Nos dias de hoje, o setor industrial de grande porte não sobrevive sem o uso da automação industrial. Contudo, várias questões de adequação do processo industrial precisam ser observadas antes de automatizar uma empresa.

Normalmente, os sistemas de controle que fazem parte de um equipamento automatizado são estabelecidos por um grupo de dispositivos eletrônicos e componentes em que a meta é permitir estabilidade e precisão, além de evitar transições que possam prejudicar os processos produtivos. Enfim, a automatização dos processos gera várias melhorias tanto para as pessoas quanto para as indústrias em geral.

Por que investir em automação industrial?

Existem diversas vantagens em investir na automação industrial. Veja a seguir algumas delas.

Aumento de produtividade

Por meio da automação, vários trabalhos manuais passam a ser feitos com o uso de máquinas. Além de atuarem por conta própria, com maior exatidão e rapidez, um equipamento tem capacidade de trabalhar por longo tempo, mas é preciso ter um certo cuidado com a manutenção.

Otimização de qualidade do produto final

Imagine um colaborador em uma linha de produção realizando por horas um trabalho repetidamente. É certo que ele se cansará e a sua produtividade cairá. As máquinas não cansam, já que elas são capazes de atuar 24h por dia sem ter preocupação com vida pessoal ou ficar doente, por exemplo. Dessa forma, uma vez ajustada e programada, ela manterá uma boa qualidade por muito tempo de produção.

Diminuição de custos

A diminuição de custos se deve notadamente ao menor desperdício de produtos e a reduzida quantidade de mão de obra para produzir. As ferramentas tecnológicas necessitam somente de revisões periódicas e energia para o seu funcionamento.

Além disso, o gasto com elas já está determinado por um certo valor e o seu custo-benefício promovido pelo volume produzido e pela velocidade de fabricação auxilia na redução dos custos por mercadoria.

Segurança aos empregados

Com a automação industrial, torna-se possível monitorar 24h por dia, 7 dias por semana, qualquer meio industrial. Os sistemas de alerta sonoros, luminosos e sensoriais permitem observar e avisar qualquer possibilidade de irregularidade. Isso pode ser realizado desde falhas na produção até alertas de perigo aos colaboradores, reduzindo, assim, riscos e fatalidades.

Com esses processos, também é possível averiguar sobrecargas e aumentos de temperatura, garantindo, dessa forma, rapidez nas tomadas de decisão para diminuir prejuízos e danos que não seriam evitados com a atuação humana.

Competitividade

A empresa acaba tendo maior produção, menor custo de investimento e melhor qualidade. Assim, em um cenário em que o consumidor faz questão cada vez mais de muita qualidade, poder investir no que eles procuram sem ocasionar mais despesas à empresa é o caminho para ser competitivo em um mercado bastante acirrado.

Por que o Brasil não avança em automação industrial e o que é preciso para impulsionar?

O Brasil diminuiu bastante o investimento na área da automação industrial, principalmente pelo receio do setor empresarial e também por causa do baixo crescimento econômico. É notório que a crise econômica deixou todos pensando duas vezes antes de qualquer salto mais adiante.

Esse temor está, na verdade, alinhado à falta de visão do panorama para os próximos anos. Contudo, tudo isso já está mudando. A indústria está buscando sair de sua zona de conforto e vem investindo mais e mais em automação industrial. No entanto, esse fato é limitado apenas a algumas empresas.

Além do investimento na área de automação, buscar e reter novos talentos de técnicos nessa área é fundamental, a fim de que o setor ganhe destaque no mercado nacional e internacional. A mão de obra qualificada nunca foi tão valorizada e essencial para que as empresas consigam voltar ao mercado.

Todavia, a preocupação que o empreendedor da indústria apresenta não é atual, sendo que o governo brasileiro, há alguns anos, vem diminuindo o investimento na indústria de transformação e repassando esse aporte financeiro para a área de bens primários. Isso acaba retrocedendo o avanço do Brasil, aumentando, dessa forma, o desemprego.

Desse modo, é preciso impulsionar a automação industrial no país, a fim de otimizar os resultados no mercado e melhorar a economia nacional.

Quais são as principais aplicações da automação industrial?

Conforme pesquisa feita pelo The Boston Consulting Group, os robôs estão cada vez mais inteligentes. Eles já são utilizados em diversas áreas e, nas próprias empresas de robótica, eles já são maioria, pois 40% das novas companhias de robótica estão no setor de consumo, superando os segmentos militares, industriais e comerciais.

Outro estudo global realizado pelo mesmo grupo demonstrou que 85% dos entrevistados acreditam que podem tirar vantagem da implantação de elementos da fábrica do futuro. A meta era determinar uma mudança objetiva até 2030. Porém, apesar de entenderem a importância, 74% disseram que os seus negócios implantaram, ou planejam implantar esses elementos ligados à automação industrial.

O estudo demonstrou ainda que as empresas alemãs são as mais avançadas em relação aos outros países pesquisados.

Como um sistema ERP pode ajudar na automação industrial?

Um sistema ERP é capaz de otimizar os processos empresariais e também integrar as atividades dos diversos setores, como a área de vendas, estoques, finanças e recursos humanos.

Enfim, em um mercado altamente competitivo que está inserido o Brasil, não basta apenas investir em novas máquinas. É preciso saber exatamente o que escolher e como operar toda essa tecnologia que está disponível nos dias de hoje. Além disso, investir em profissionais competentes é fundamental para alcançar bons resultados na era da automação industrial.

Fonte: TOTVS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here